weio

Promissor hardware open source – Imagem: Reprodução/WeIO

Qual é a chave do sucesso do Arduino? Se parece difícil responder a esta pergunta sem recorrer a muitos argumentos, seu raciocínio está no caminho certo. O Arduino não é apenas uma peça de hardware para nerds. Tampouco é o único esteio da revolução anunciada dos fazedores (makers). O Arduino é uma plataforma open source projetada facilitar a criação de eletrônicos, para os mais variados usos. Como plataforma, desfila uma integração especialíssima entre software e hardware. O novo hardware WeIO parece ser um dos poucos a seguir com esmero esta receita de sucesso.

Vejamos os pontos cruciais que fazem do WeIO uma das plataformas mais promissoras para entusiastas e especialistas em hardware:

 

Software de qualidade sem esforço (sem atrito)

O slogan de “Web of Things for Creators” pode ser entendido como Internet das Coisas (IoT) para desenvolvedores web. Para que a frase tenha significado, o WeIO tem embutido uma interface de desenvolvimento (IDE) completa, acessível via navegador. As interfaces de programação (APIs) usam as linguagens de programação Python e JavaScript. Na prática, você pode desenvolver aplicativos em HTML5 (com jQuery e Bootstrap embutidos). A ideia é que seu novo gadget possa ser controlado pelo seu celular com poucas linhas de código.

weioIDE

IDE completa via navegador – Imagem: Reprodução/WeIO

Vale dizer que a IDE usa como base um editor de código chamado Ace, escrito em JavaScript. Ele tem recursos parecidos com os famosos Sublime, vim e TextMate. Ainda que o desenvolvimento esteja limitado a HTML5 e Python, o editor reconhece mais de 110 linguagens. Então não é difícil imaginar suporte futuro a outras linguagens.

Uma das extensões mais interessantes do editor é a visualização em tempo real das conexões da placa. As entradas e saídas são monitoradas. Curioso e igualmente importante é o recurso WebScope. Uma espécie de osciloscópio que exibe gráficos das entradas analógicas e digitais. Isto certamente reduzirá o tempo de prototipagem, na mesma proporção que fornece meios para entender como a eletrônica realmente funciona.

 

Conexão física e etérea

Parte do sucesso garantido do WeIO está na conectividade. Um dos módulos mais procurados da plataforma Arduino são as placas que adicionam conectividade de rede (Ethernet Shield e Wi-Fi Shield). A motivação se resume a frase: “Mais interessante do que fazer um novo hardware, é poder controlá-lo via rede”.

O WeIO é uma união de um processador de rede sem fio Wi-Fi 802.11 bgn (Qualcomm AR9331) com um processador ARM Cortex M0 de 400 MHz (LPC11Ux). O chip tem 16 MB de armazenamento e 64 MB de memória RAM.

As conexões físicas são:

32 pinos GPIO (1 UART)
2 x pinos de interface serial síncrona (SPI)
1 x conexão de interconexão (I2C)
8 x pinos ADC (10 bits de precisão)
6 x pinos PWM (16 bits de precisão)
2 x portas USB
1 x mini USB (FDTI)
1 x interface Ethernet

Completam a solução um termômetro (LM75) e um LED RGB. Vale dizer que o hardware foi criado em parceria com a empresa 8devices. E guarda semelhanças com o hardware Carambola2.

 

Tudo em comunidade

Parece bobagem, mas não é. Open source significa desenvolvimento coletivo. Quanto mais aberto, maior é a possibilidade de integração com qualquer coisa. O código fonte do WeIO está integralmente no repositório de códigos Github.

O sistema operacional escolhido é um Linux geralmente utilizado para modificar roteadores domésticos, o OpenWRT. O servidor web é o Tornado, um robusto servidor escrito em Python.

 

Veja o vídeo oficial de apresentação:

Infelizmente não há ainda possibilidade de comprá-lo, mas isso deve acontecer em breve. Os criadores Draško Drašković e Uroš Petrevski tem apresentado o hardware em diversos eventos, um esforço claramente para criar suporte para o projeto.

 

 

Pin It on Pinterest