MotorolaÉ um procedimento padrão: quando uma empresa grande adquire outra, entidades reguladoras entram em ação para aprovar ou não o negócio. É uma maneira de evitar a tão temida situação de monopólio. No caso da compra da Motorola Mobility pelo Google, tudo está indo bem, pelo menos até o momento: tanto a União Europeia quanto os Estados Unidos aprovaram recentemente a aquisição.

Com a notícia, o Google definitivamente passa a ser dono da Motorola Mobility. O negócio, anunciado em agosto de 2011, envolve pelo menos 12,5 bilhões de dólares. Mas isso não quer dizer que os prédios da Motorola serão invadidos pelas cores do Google ou que sua sede mudará para o Googleplex, em Mountain View: ambos os negócios permanecerão separados.

Na ocasião da aquisição, o Google explicou que o negócio visa fortalecer a plataforma Android. Com a Motorola em mãos, a companhia passa a ser dona de 14,6 mil patentes desta, além de outras 6,7 mil que, na época, estavam em processo de registro. Com isso, o Google consegue maior liberdade para implementar e manter recursos no Android, diminuindo os riscos de processos judiciais ou pagamentos de licenças envolvendo patentes.

As autoridades reguladoras da União Europeia e dos Estados Unidos aprovaram o negócio por entender que, diante das circunstâncias atuais, não haverá mudanças drásticas no mercado. De qualquer forma, permanecerão atentas para evitar que a empresa use sua condição para beneficiar exclusivamente a Motorola e também para impedir que a companhia dificulte o acesso a patentes importantes.

Referências: InformationWeek, eWeek.

Notícias relacionadas:
Google: não faremos nada com a Motorola que possa prejudicar o universo do Android
União Europeia pede ao Google adiamento das mudanças em suas políticas de privacidade
Kodak pode estar prestes a pedir concordata nos Estados Unidos
Situação complicada: Kodak pede concordata nos Estados Unidos

Pin It on Pinterest