O Google começou a liberar, nesta quinta-feira (6), a criação de comunidades no Google+. Era o que faltava para matar, para sempre, o Orkut.
Desde que o uso do Facebook explodiu no Brasil, nos últimos dois anos, o Orkut perdeu gradualmente a relevância. Cheia da bugs e processos judiciais e com um ritmo muito mais lento de inclusão de recursos do que o do concorrente, a rede social começou a ser abandonada. A queda de audiência foi imensa e caiu 43% em relação ao ano passado, de acordo com números da comScore. Antes a maior rede social do país, o Orkut chegou a 20,6 milhões de acessos, metade do que foi registrado para o Facebook.

Seu ponto mais forte, que mantém até hoje visitantes fieis, são as comunidades, verdadeiros fóruns de discussão temáticos. Mas mesmo esses lugares começaram a ser esvaziados pela migração de internautas para o Facebook, que tem um modelo mais rudimentar, os Grupos. Como o Google+ ainda não contava com esse recurso, forçar uma mudança resultaria na extinção de uma grande quantidade de conteúdo – e na perda de mais usuários.

Com as comunidades agora no Google+, o Google pode, em breve, oferecer amigavelmente o recurso de migração de tópicos para os donos de comunidades do Orkut. Isso foi feito outras vezes. Depois de um tempo, a empresa ficará livre para decretar o fechamento, de uma vez por todas, da sua rede social. Não há sentido nenhum em manter o Google+ e o Orkut funcionando paralelamente, porque as funções de ambos são equivalentes.

Parece que, dessa vez, o Orkut poderá finalmente descansar em paz.

Pin It on Pinterest