Clique aqui para assistir o vídeo inserido.

Nos meio dos anos 80, a Apple atingia o ápice do seu primeiro ciclo de sucesso. E Steve Jobs queria mais. Queria ser o maior vendedor de computadores do mundo. Para isso, o inimigo a ser batido era a poderosa IBM, representada como uma “praga” pelo criador dos Macs.

Um exemplo da temperatura da febre de Jobs é o vídeo “1944”, uma superprodução da Apple para incentivar sua equipe de vendas durante uma convenção nacional, realizada em 1984. Recentemente desencavado do fundo do baú, o filme de nove minutos mostra a Apple como uma paródia das Forças Aliadas e sugere que a IBM é o lado oposto… os nazistas.

Lá pelas tantas, um general diz “O inimigo é grande, mas nós somos espertos”. Depois, os usuários de PC são mostrados como zumbis, acorrentados pelas “máquinas da IBM”. O general incentiva as tropas da maçã: “Eles estão contaminados, mas nós temos a cura”

A cena mais memorável, no entanto, é de uma reunião de cúpula dos comandantes do exército da Apple. Um telefone toca. “É o Chefe”, diz um dos soldados. Então, é mostrada uma réplica do Salão Oval da Casa Branca, onde Steve Jobs está fantasiado como presidente Franklin Roosevelt e ordena o ataque.

Sendo ou não sendo fã da Apple, vale a pena assistir a essa pérola histórica, que mostra como as rivalidades no mundo da tecnologia vão e voltam com facilidade. Só para lembrar, a Apple usou por muitos anos os processadores, com a arquitetura PowerPC, desenvolvida em parceria com a IBM.

Pin It on Pinterest