Escolha uma Página

drone skunk

Em um desenvolvimento que se poderia chamar de inevitável, a empresa sul-africana Desert Wolf decidiu construir um drone com o propósito explícito de conter manifestações populares.

Ironicamente batizada de “Skunk” (pelo menos nos EUA, uma gíria que denomina uma variação da Cannabis), a aeronave carrega quatro rifles modificados de paintball que podem disparar vários tipos de munição, incluindo balas de plástico, spray de pimenta e capsulas carregadas com tinta para marcar pessoas no meio da multidão. Suas 8 hélices suportam até 40 kg de carga e o mecanismo que suporta os 4 rifles pesa 15 kg. Ainda assim, considerando que uma bala de paintball mediana pesa pouco mais que 3 g, creio que falta de munição não será um problema.

O Skunk também usa formas um pouco menos agressivas de intimidação. Ele carrega duas lâmpadas estroboscópicas para obstruir a visão dos manifestantes (o que também serve para protegê-lo contra projéteis) e um alto-falante para emitir advertências. Duas câmeras de alta definição são responsáveis pela visão da máquina, mas não pense que você pode se esconder dela organizando manifestações noturnas: ela também possui um FLIR que detecta a radiação infravermelha emitida pelo corpo humano (que pode, inclusive, ser medida através de alguns tipos de parede e outros obstáculos).

São precisos dois operadores para controlar o Skunk: um deles pilota a aeronave e o outro controla as armas. Ambos são monitorados pela própria unidade de controle com uma câmera e um microfone, o que supostamente inibiria ações excessivamente violentas. Com efeito, por mais que toda a ideia de um drone repressor soe abjeta, o Skunk pode ser uma alternativa mais segura que o policiamento convencional. Um policial pode facilmente perder o controle por causa do medo que uma multidão inspira. Um operador em um sala isolada tem mais chances de agir racionalmente, especialmente quando ele está sendo monitorado. Um drone como esse também seria útil para identificar quem exatamente comete atos de violência no meio do caos de um protesto.

Quem estiver interessado em comprar um Skunk completo precisará desembolsar 500,000 rand (cerca de 105,000 reais). No mínimo, ele pode ser usado para organizar a partida de paintball mais hardcore da história. Obviamente, a esmagadora maioria dos compradores do Skunk terá propósitos bem menos inocentes. Que tal, então, pensar em formas de combatê-lo? Com um pouco de alumínio e um isolante é possível bloquear parte da radiação infravermelha e inutilizar o FLIR. Também não é impossível montar uma arma HERF caseira com componentes de microondas e destruir os circuitos do drone com um pulso eletromagnético direcionado (claro, um projeto desses também pode causar sérias queimaduras em humanos, incluindo no criador).

Enquanto pensamos nos instrumentos da revolução, o Skunk já está sendo preparado para para atuar em missões reais. A Desert Wolf esperar entregar em breve 25 unidades para clientes da indústria de mineração da Africa do Sul. Há cinco meses o país vem tentando acabar com uma greve de mineradores que causou um aumento de 15% nos preços globais da platina. Atualmente, o salário médio desses trabalhadores é de 5,000 rand (pouco mais que 1,000 reais) por mês, ou seja, 1% do preço de um único Skunk. Como sempre, o problema não são as máquinas e sim as prioridades dos seres humanos.