O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil) divulgou uma nota em que critica a decisão da Anatel de proibir a venda de novos planos das operadoras Claro, Oi e TIM em vários estados brasileiros. Na visão da entidade, a decisão é prejudicial à população e não ajuda a resolver os problemas do setor.

De acordo com a nota, a Anatel se baseou em reclamações nos últimos meses contra as operadoras para determinar a suspensão das vendas, mas não considerou os investimentos realizados pelas empresas no mesmo período. Além disso, ressaltou que muitos dos problemas referentes à qualidade dos serviços se devem ao número elevado de leis municipais que dificultam a expansão das redes, especialmente no que diz respeito à instalação de antenas.

Complementando este último ponto, o Sinditelebrasil afirmou que as redes 4G, que começarão a funcionar em 2013, poderão passar pelos mesmos problemas de qualidade se não houver uma legislação que facilite a implementação da infraestrutura:

O Sinditelebrasil, em nome das prestadoras, reitera o pedido para que as autoridades revejam as legislações restritivas para adequá-las à regulamentação federal e que seja criada uma regra única para todo o país para a instalação de infraestrutura de telecomunicações.

Afirmando que as operadoras de telefonia móvel estão empenhadas em atender melhor os seus clientes, o Sinditelebrasil encerrou sua nota argumentando que a proibição das vendas restringe o poder de escolha dos cidadãos na obtenção de um plano e prejudica uma série de pequenas empresas que têm o comércio de chips de celulares com a sua principal fonte de receita.

Notícias relacionadas: Decisão judicial impede Anatel de transmitir julgamentos de operadoras de telefonia Para dobrar número de antenas, operadoras de telefonia celular consideram até disfarçá-las Anatel: operadoras devem oferecer ferramenta que mede velocidade de banda larga fixa Para Anatel, melhorias na telefonia celular serão perceptíveis dentro de seis meses PROCON-RS suspende vendas de linhas de telefones celulares em Porto Alegre

Pin It on Pinterest