Lançado em 1994 no Japão, o Saturn tinha tudo para ser um produto arrasa-quarteirão da Sega, empresa que já era bem conhecida no mercado de videogames por conta de consoles como Master System e Mega Drive. Apesar de não ser lá muito bonita, a caixona quadrada apostava em um hardware poderoso para dominar o universo dos 32 bits.

Uma série de fatores, no entanto, impediu que o Sega Saturn (mais conhecido no Brasil pelo carinhoso apelido de “Saturno”) decolasse. O maior de todos os problemas residia, justamente, em suas configurações: ao invés de um único processador, o videogame contava com três placas gráficas que reconheciam apenas formas geométricas quadrilaterais. Dessa forma, desenvolver títulos para a plataforma era uma tarefa bem complicada.

Para piorar, o console era muito caro: só para ter ideia, ele foi lançado no Brasil ao preço de 800 reais. Apesar de não parecer uma quantia expressiva hoje, vale lembrar que em 1995, ano em que o videogame chegou às lojas nacionais, o salário mínimo era avaliado em pouco mais de 70 reais…

Com uma quantidade maior de títulos e um preço atrativo, não demorou para o PlayStation conquistar o topo do mercado de 32 bits. A diferença de vendas foi gritante: enquanto o Sega Saturn vendeu pouco mais de 9 milhões de unidades em todo o mundo, o lançamento da Sony chegou a bater a marca de mais de 100 milhões de aparelhos comercializados.

O fracasso nas vendas foi um baque para a Sega: o Saturn seria o penúltimo console lançado pela empresa. A pá de cal veio com o Dreamcast, aparelho de 128 bits que chegou às lojas em 1998 e também não apresentou  bons resultados comerciais.

A história pode não ter terminado bem para a Sega, mas minhas lembranças do videogame são as melhores possíveis. Com os poucos títulos que comprei (ah, esqueci de mencionar: enquanto os games do PlayStation eram facilmente pirateados, só era possível achar versões originais para o Saturn), passei boas horas me divertindo com jogos como Daytona USA, Sonic R e Virtua Cop 2.

Apesar de ser o único membro da turma a adquirir um “Saturno”, ele resistiu bravamente até ser substituído pelo PlayStation 2, anos depois. Em casa, pelo menos, a Sega conquistou uma longa e próspera vida.

Daytona USA, um dos títulos do Saturn

Pin It on Pinterest