Escolha uma Página
Sharks-Board-Close-440

Inconfundível: Hardware para desenvolver novos drivers – Imagem: Divulgação

Em abril deste ano, na tradicional conferência de desenvolvedores da Microsoft, a Build, os desenvolvedores Peter Wieland e Viraf Gandhi apresentaram um protótipo do hardware Sharks Cove. À primeira vista, a associação com o Raspberry Pi e até com o Arduino faz um certo sentido, mas no desenrolar da apresentação percebe-se claramente que são completamente diferentes, principalmente no propósito.

O Sharks Cove é um computador completo destinado ao desenvolvimento de periféricos (sensores, por exemplo) e principalmente drivers para Windows e Android. A intenção da Microsoft é ampliar o suporte aos drivers específicos de seus parceiros – leia como plataformas móveis baseadas em processadores Intel x86. É o que a Microsoft chama de Independent Hardware Vendor (IHV).

Mas por que a placa é tão interessante? Ela tem suporte a diversas conexões, incluindo GPIO, I2C, UART, SDIO, USB e conexões para câmera e monitor, compatíveis com o padrão de dispositivos móveis MIPI, da MIPI Alliance – semelhante ao encontrado no Raspberry Pi. Daí a associação inicial.

Sharks-Con

Todas as conexões detalhadas – Imagem: Reprodução/Guia de desenvolvimento

O ponto crucial é que a máquina roda o sistema operacional Windows 8.1. Através de um kit de desenvolvimento de drivers, o Windows Driver Kit 8.1, ela é capaz de reconhecer dispositivos desde um módulo de GPS até um sensor de movimento. E você pode desenvolver seu hardware específico combinando alguns sensores. A placa custará 299 dólares e incluirá uma licença do sistema operacional. Para um desenvolvedor cadastrado na MSDN, o Visual Studio Express e o add-on para desenvolvimento de drivers sai de graça. O guia de desenvolvimento pode ser baixado do site oficial.

A configuração da placa é boa. O processador é um Intel Atom Z3735G, com quatro núcleos rodando no máximo a 1,88 GHz. São 1 GB de memória RAM e um armazenamento de 16 GB, expansível por micro SD. Há ainda suporte a conexão HDMI e USB 2.0. Ethernet e Wi-Fi funcionam pela porta USB. Como é compacta, ela pode ser alimentada por micro USB. A placa tem 10 por 15 centímetros. Lembra um pouco o NUC, da Intel. Por enquanto, ela pode ser adquirida em pré-venda por um parceiro. Mas infelizmente a loja não vende no Brasil.

Vale ressaltar que a placa, apesar de não estar relacionada com a iniciativa de internet (IoT) das coisas da Microsoft, pode acabar favorecendo de alguma forma. A Microsoft mantém um site específico para a ocasião e o hardware suportado é o Intel Galileo.