Em dezembro de 2011, o Buscapé surpreendeu o mercado ao entrar com uma representação contra o Google na Secretaria de Direito Econômico, divisão ligada ao Ministério da Justiça do Brasil, por possíveis práticas anticompetitivas da companhia norte-americana. Hoje (16/02/2012) esta “novela” teve mais uma capítulo: o Buscapé anunciou a sua associação à FairSearch.org, entidade internacional que defende a concorrência mais “limpa” por parte dos buscadores.

A FairSearch.org conta com a participação de empresas como TripAdvisor (ramo de viagens), Microsoft e Expedia(também do ramo de viagens), sendo o Buscapé o primeiro associado brasileiro, que o faz também em nome do Bondfaro (pertencente ao Buscapé) e ao Já Cotei.

No atual cenário, o grupo busca evitar que o Google tire proveito de sua posição dominante nos serviços de busca para priorizar seus resultados em detrimento do que é oferecido por empresas que trabalham com pesquisas específicas, como comparação de preços e pacotes turísticos.

Na queixa apresentada à Secretaria de Direito Econômico, por exemplo, o Buscapé acusou o Google de apenas mostrar imagens de produtos do Google Shopping nas pesquisas executadas em seu mecanismo de busca e de dar prioridade ao seu serviço de comparação de preços nos resultados da maioria das pesquisas realizadas.

“Decidimos nos unir à FairSearch.org pela representatividade da associação, e por acreditar no mérito da causa do Buscapé e de todo o mercado de comparadores de preços. Acreditamos que as informações apresentadas ao consumidor como resultado de uma busca devem seguir os mesmos critérios para todos os participantes do mercado. A violação deste princípio afeta, especialmente, aos usuários de internet, que são os consumidores finais”, explica Rodrigo Borer, executivo do Buscapé.

Até o momento, o Google não se pronunciou publicamente sobre o assunto.

Notícias relacionadas:
Buscapé registra denúncia contra o Google no Ministério da Justiça
Google estreia serviço de comparação de preços no Brasil
Google irá fechar Knol e outros serviços pouco utilizados
Google cria loja para vender itens com seus doodles
Google aumentará influência do Google+ em seus resultados de busca

Pin It on Pinterest