Só o nome Dodge Dart é o mesmo. Há muitas diferenças entre o carro que a montadora americana lançou este ano e o carrão produzido no Brasil entre 1968 e 1981. Confira:

1970: O Dart antes

Motor – Com seu poderoso motor 5.2, ainda dos tempos do carburador, o Dodge Dart rodava 3,9 quilômetros com um litro de gasolina. Apesar do tanque com 62 litros, mal chegava a 240 quilômetros rodados.

Chassis – Produzido na fábrica da Chrysler, em São Bernardo do Campo (SP), o Dodge dos anos 1970 tinha 4,96 metros de comprimento por 1,77 metro de largura. Feito de aço estampado, pesava 1,5 tonelada.

Tecnologia – Nos anos 1970, o câmbio era manual, com três marchas, acionáveis por alavanca junto ao volante. Depois ganhou freios a disco. Portas só abriam com chave. Por dentro, rádio AM-FM e ar-condicionado.

Fora – Linhas retas com imensa grade frontal cromada e faróis redondos.

Dentro – Volante enorme, revestido de madeira, direção hidráulica. Um dispositivo iluminava o miolo da chave quando as portas eram abertas.

2012: O Dodge agora

Motor – Nunca o Dart bebeu tão pouco. equipado com pneus de baixa resistência e mais peças de liga de alumínio, que reduzem o peso, a versão Aero 1.4, a menor da geração, faz 17,4 quilômetros por litro.

Chassis – O Dodge diminuiu para valer de tamanho. Agora tem 4,67 metros de comprimento e 2,70 metros de distância entre eixos.

Tecnologia – O Dart 2013 terá câmbio com nove marchas. Hoje são seis, e pode ser manual ou automático. a direção tem assistência elétrica, há sensor de estacionamento e pontos-cegos. Tem dez airbags.

Fora – Tem grade frontal robusta e lanternas traseiras com Led. Para melhorar a aerodinâmica, passou por testes de 600 horas em túneis de vento.

Dentro – O painel terá sistema de navegação com tela tátil de 8,4’’, capaz de receber dados de tráfego ou tempo, controlados por voz. Passageiros de trás terão Wi-Fi.

Pin It on Pinterest