No NVidia Experience Day, a empresa mostrou suas novas placas para gamers: GTX 650 e 660. As duas têm a intenção de melhorar a experiência do usuário sem que ele precise estourar o orçamento para atualizar sua placa de vídeo.

A GTX 650 tem a principal função de permitir o uso do DirectX 11, já que, segundo a NVidia, a maioria dos gamers ainda não abandonou a versão anterior porque as placas que têm suporte ao DX11 são muito caras. Com ela, foi alcançada a taxa de 46 fps em Mists of Pandaria (a nova expansão de World of Warcraft) e, no geral, ela é 20% mais rápida que a geração anterior e gasta menos energia. É considerada uma placa de vídeo de entrada para a linha GTX, que é a mais avançada para gamers da NVidia. Tratando da parte técnica, ela conta com 384 núcleos CUDA, 1 GB de memória 128-bit e 1058 MHz de clock.

Já a GTX 660, que ilustra este post, é ainda mais potente que a anterior e promete um desempenho muito superior às mais utilizadas atualmente, mas com redução no gasto de energia e no preço. Ela tem 960 núcleos CUDA, 2 GB de memória 192-bit e clock de boost de 1033 MHz.

Nos testes feitos com games pela NVidia, ela garantiu uma taxa de 51 fps no Borderlands 2 (sendo que a GTX 460, da geração anterior e que também tem suporte a DX11, faz a 31 fps). Além disso, a 660 tem as tecnologias PhysX, Adaptive VSync e TXAA, que corrigem detalhes nos gráficos (como bordas serrilhadas), dão maior realismo às texturas e eliminam os engasgos, o que confere uma experiência muito mais agradável.

Os preços sugeridos são de 589 reais (GTX 650) e de 859 reais (GTX 660).

Pin It on Pinterest