Ações da operadora caem com as ameaças de sanção

De acordo com Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, a operadora TIM corre o risco de ficar proibida de vender novas assinaturas de seus serviços por conta do número expressivo de reclamações registrado contra a empresa. Há constatação de problemas frequentes nas redes da TIM em pelo menos seis estados.

Ainda segundo o ministro, a suspensão das vendas só irá acontecer como último recurso do governo para resolver o problema, o que sugere que o alerta está mais para uma forma de pressionar a companhia a melhorar a qualidade de seus serviços. “Não queremos prejudicar nenhuma empresa, queremos que o serviço seja vendido, que seja expandido, queremos que seja barato. Agora, a empresa tem que entregar aquilo que vender”.

Apesar disso, o risco de sanções por parte do governo assustou os investidores: as ações da TIM na data de hoje (12/07/2012) fecharam com queda de mais de 7% na bolsa. A situação fez a companhia divulgar uma nota em que afirma desconhecer a existência de uma medida tão extrema, assim como os seus fundamentos.

O comunicado também diz que a TIM está investindo em projetos de infraestrutura para dar conta de seu crescimento, o que inclui a ampliação de suas redes 3G e a troca de linhas alugadas por recursos próprios em regiões metropolitanas.

Referência: Agência Brasil.

Notícias relacionadas: Para dobrar número de antenas, operadoras de telefonia celular consideram até disfarçá-las ReclameAQUI: queixas contra sites de compra coletiva dispararam em 2011 Cresce o número de operações bancárias a partir de dispositivos móveis no Brasil

Pin It on Pinterest