razer-blades

A Razer anunciou nesta semana a nova geração de seus notebooks Blade, sucessora da linha que passou pelo INFOlab em meados do ano passado. Os novos aparelhos seguirão com processadores Intel Haswell, mas ficaram menores, ganharam um leve incremento na memória RAM, um bom nas placas de vídeos (obviamente) e um incrível na resolução de tela, no caso do Blade de 14”.

O irmão menor da dupla é também o mais potente, por incrível que pareça. Seu Haswell é um i7-4702HQ quad-core com 2,2 GHz, enquanto a RAM é de 8 GB DDR3L de 1.600 MHz – o L é de “low voltage”, ou baixa voltagem, para menor consumo de carga. Já a placa de vídeo é uma GeForce GTX 870M, segunda GPU móvel mais forte da Nvidia, com 3 GB de VRAM GDDR5.

A placa ainda é baseada na arquitetura Kepler, substituída pela Maxwell nos modelos 850M e 860M, mas seu desempenho promete ser digno de nota – segundo o The Verge, ela deve rodar Crysis 3 e seus contemporâneos com configurações no Ultra em 1080p. A série 800, vale dizer, ainda é dona de uma tecnologia interessante chamada Battery Boost, que promete reduzir o gasto de bateria com um sistema de gerenciamento de frame-rate.

Mas voltando ao Razer Blade, a tela de 14 polegadas terá resolução de 3.200 por 1.800 pixels e será sensível ao toque – algo muito bem-vindo em notebooks com Windows 8, como é o caso. Suas opções de SSDs irão de 128 a 512 GB, e não parecem ser mais do que suficientes para os jogos. Por fim, em termos de dimensões, serão menos de 18 milímetros de altura com ele fechado, com 34 centímetros de largura e pouco mais de 2 Kg.

No caso do Razer Blade Pro, a tela aumenta para 17 polegadas, mas a resolução cai para Full HD (1.920 x 1080p). A placa de vídeo também desce um patamar, teoricamente, e esse modelo maior vem equipado com uma GTX 860M. A memória, no entanto, é mais alta (16 GB), assim como o preço: a versão Pro do laptop custa a partir de 2.300 dólares, enquanto o Blade menor sai, inicialmente, por 2.200 dólares.

Não há informações sobre o lançamento dessas duas máquinas no Brasil. Mas se levarmos em conta que o último Razer Blade que chegou por aqui levou mais de um ano – foi o modelo de 2012, ainda com um Intel Sandy Bridge –, é bom nem criarmos muitas expectativas. E menos ainda em relação: o notebook custava absurdos 10 mil reais.

* Via Gizmodo e PCWorld

Pin It on Pinterest