Escolha uma Página

D4s

Como qualquer máquina, câmeras fotográficas são ferramentas em primeiro lugar. Algumas são perfeitas para as condições controladas de um estúdio, como é o caso das digitais de formato médio. Outras foram concebidas para fotografia de rua, como as várias rangefinders da Leica. Para a fotografia de esportes e muitas outras situações do fotojornalismo, existem câmeras como a Canon 1D e a Nikon D4. Tive a oportunidade de testar a sucessora dessa última, a D4s, para o Guia Tech da edição atual da Info.

_DSC1096

Configuração: f/1.8, 1/1000, ISO 200

Embora a D4s tenha uma aparência intimidadora, o esquema de controle é na verdade relativamente simples. O design da Nikon dá preferência a um método de controle mais indireto: a maioria dos ajustes é realizada pela combinação de um botão com uma das duas rodas de controle no canto superior direito. O resultado não é tão veloz como o de uma X-T1, por exemplo, mas tem algumas vantagens.

Configuração: f/1,8, 1/160, ISO 320

Configuração: f/1,8, 1/160, ISO 320

Em primeiro lugar, o número relativamente reduzido de controles deixa a traseira da câmera bem arejada apesar da presença dos botões redundantes destinados ao controle na orientação de retrato. Em segundo lugar, é fácil de se acostumar com esse layout e duvido que alguém vindo de outras marcas vai ter muita dificuldade para memoriza-lo. Quem já usou uma D3, D3s ou D4 vai se sentir perfeitamente em casa porque as mudanças no novo modelo são muito sutis (o grip ficou um pouco maior, por exemplo).

Configuração: f/1,8, 1/160, ISO 200

Configuração: f/1,8, 1/160, ISO 200

Exatamente como outras câmeras do gênero, a D4s é gigantesca e pesada. Por outro lado, ela é construída com a robustez de um tanque de guerra. A maior parte do corpo é feita de liga de magnésio e ela é completamente selada contra água e umidade. Claro, essa garantia não inclui a lente e você terá que comprar uma objetiva especial (ou usar o velho truque do saquinho plástico) para fotografar na chuva sem preocupações.

_DSC1496

Se a situação sair do controle, com a D4s você pelo menos terá um bloco magnésio que pesa 1,3 kg para se defender. Configuração: f/1,8, 1/160, ISO 2000

De qualquer maneira, devo dizer que ela não é tão inconveniente para fotografia de rua desde que você use uma objetiva leve. No meu caso, usei uma Nikkor 50mm f/1,8 o tempo todo e não me senti desconfortável. Obviamente, a maior desvantagem é que é muito difícil ser discreto com uma máquina desse tamanho.

_DSC0039

Como em outras câmeras da Nikon, a D4s oferece uma série de opções de edição interessantes na própria câmera. Configuração: f/1.8, 1/160, ISO 1600

A história realmente interessante começa no interior da câmera. A D4s ganhou um processador de imagem novo, o Expeed 4, que é substancialmente mais veloz. Seu sensor CMOS também foi completamente reformulado, embora ele continue sendo um Full Frame de 16 MP. Resumindo, a D4s representa uma evolução em relação à D4 no que diz respeito ao desempenho com ISO alto e nas sequências de disparo contínuo, que são justamente os dois pontos mais importantes dessa categoria.

_DSC0790-3

Os JPEGs pré-configurados também produzem bons resultados. Esta foto foi tirada na menor resolução com a maior compressão possível. Configuração: f/2,5, 1/200, ISO 160

Algo importante a se notar é que, embora a evolução seja evidente, ela não é tão significativa em termos práticos para quem já tem uma D4. A D4s ganhou 1 stop na escala de ISO (25,600 contra 12,800 na D4) e 1FPS extra de disparo (11FPS com fotos em RAW contra os 10FPS da D4). O sistema de autofoco é basicamente o mesmo em termos de hardware, com 51 pontos de detecção de fase, mas a D4s tem um modo novo de foco chamado “Group Area AF”.

A velocidade do disparo contínuo revela os menores detalhes de uma sequência de movimento. Configuração: f/1,8, 1/2000, ISO 200

A velocidade do disparo contínuo revela os menores detalhes de uma sequência de movimento. Configuração: f/1,8, 1/2000, ISO 200

Mas é apenas em comparação com a D4 que a D4s não parece ser extraordinária. Esta é com certeza a câmera mais versátil que eu já utilizei em termos de imagem. O que quero dizer com isso é que uma combinação de resistência ao ruído, ampla gama dinâmica e foco rápido e confiável fazem com que você perca menos fotos por causa de uma situação difícil ou de algum erro momentâneo. A forma como ela lida com o ruído é um bom exemplo disso. Até o ISO 1000, a granulação é negligenciável mesmo quando observamos a foto em um crop de 100%. A imagem em geral não parece perder detalhes até o ISO 6400 e mesmo o ISO máximo (25,600) não interfere muito no resultado final.

iso gif

Configuração: f/1,8, 1/640, ISO 25,600.

Configuração: f/1,8, 1/640, ISO 25,600.

crop mj

Crop 100% da imagem anterior

Nas situações em que o ISO estendido precisa ser utilizado, a qualidade cai consideravelmente, mas isso faz parte da natureza desse recurso. Para quem não sabe, o ISO estendido não consiste em um ganho de sensibilidade como na escala de ISO nativa. Na realidade ele funciona como o ganho de exposição por software em um programa como o Lightroom, o que explica porque a imagem rapidamente se degrada quando o utilizamos. Ainda assim, considero o ISO Hi 1.0 (102,400) utilizável e é inegável que a existência de um ISO como o Hi 4 (409,600) pode ser a diferença entre uma foto, mesmo que de qualidade ruim, e um simples retângulo preto.

Configuração: f/1,8, 1/1600, ISO 250

Configuração: f/1,8, 1/1600, ISO 250

O Group Area AF também é um recurso bem interessante. Quando o fotografo escolhe um dos 51 pontos de foco nesse modo, quatro pontos adjacentes também são considerados no cálculo efetuado pela máquina. Isso é particularmente útil para fotografar objetos que mudam de direção subitamente, como um animal fugindo, um jogador de futebol que dribla um adversário ou mesmo uma criança dançando.

A D4s não tem dificuldade nenhuma para focar durante sequências previsíveis

A D4s não tem dificuldade nenhuma para focar durante sequências previsíveis

Mudanças radicais podem fazer com que alguns frames fiquem fora de foco, mas ela logo se recupera

Mudanças radicais podem fazer com que alguns frames fiquem fora de foco, mas ela logo se recupera

É difícil quantificar o quão competente o autofoco da D4s é em relação à D4, mas o fato é que minha experiência pessoal com ele foi a melhor possível. No claro e no escuro, com ou sem distrações no plano frontal e no plano de fundo, consegui manter o foco na maioria dos frames durante as sequências de disparo contínuo. Obviamente, esse também é um sistema que precisa ser usado com cuidado: perdi sequências inteiras por ter travado o foco no ponto errado do quadro. Mas isso é apenas mais um testemunho de quão consistente o autofoco dessa câmera é.

O foco manual também é perfeitamente possível mesmo à noite graças ao excelente viewfinder dessa câmera

Quem preferir usar o foco manual também não vai se decepcionar com o viewfinder mesmo em cenas escuras. Configuração: 1/1,8, 1/160, ISO 2000

Curiosamente o aspecto da câmera que mais se beneficiou do novo processador foi a gravação de vídeo. A D4s grava em 1080p a 60FPS com duas opções de bitrate. Infelizmente, ela ainda impõe limites ao tamanho dos clipes. Com um bitrate de cerca de 24Mbps, ela grava até 20 minutos, mas esse tempo cai pela metade no modo de gravação em 42Mbps.

O CMOS da D4s ainda utiliza um filtro de antialiasing, ao contrário da D7100 e da D800E. Configuração: f/1,8, 1/125, ISO 250

O CMOS da D4s ainda utiliza um filtro de antialiasing, ao contrário da D7100 e da D800E. Configuração: f/1,8, 1/125, ISO 250

Crop 100% da imagem anterior. Embora esse filtro embace ligeiramente a imagem, ele também evita moiré em objetos com detalhes finos que se repetem

Crop 100% da imagem anterior. Embora esse filtro embace ligeiramente a imagem, ele também evita moiré em objetos com detalhes finos que se repetem

Como na D4, o novo modelo pode usar um modo de crop durante a gravação de vídeo que “estende” a lente em até 2,7 vezes (ou seja, minha 50mm equivaleria a uma 135mm). Além de ser extremamente útil, esse modo de crop mantém uma qualidade de imagem admirável. Ele é tão bom, na verdade, que em cenas bem iluminadas é difícil distinguir quais clipes foram gravados com ou sem crop.

Outro opção interessante é a possibilidade de gravar imagens RAW de 8 MP para poupar espaço no cartão. Configuração: f/4,  1/8000, ISO 400

Outro opção interessante é a possibilidade de gravar imagens RAW de 8 MP para poupar espaço no cartão. Configuração: f/4, 1/8000, ISO 400

Depois de falar tão bem dessa máquina, chegou a hora de comentar seu único ponto realmente negativo: o preço. O preço sugerido do corpo da D4s é 35 mil reais, um tremendo investimento, para dizer o mínimo. Como notei acima, existe um avanço claro da D4s em relação à D4. No entanto, como quase sempre é o caso com upgrades que levam um “s” no final do nome, as diferenças entre os dois modelos são pequenas demais para justificar a troca por esse preço.

Existem dois slots de cartão na máquina: um para CompactFlash e outro para XQD

Existem dois slots de cartão na máquina: um para CompactFlash e outro para XQD. Configuração: f/1,8, 1/100, ISO 640

Quem tem uma D3 ou mesmo uma D3s, contudo, pode considerar essa proposta seriamente, pois a D4s é de fato uma câmera bem mais capaz que ambas. Ela também é o tipo de máquina que não desaponta em nenhuma situação, o que a torna interessante para quem produz imagens em ambientes inóspitos. Os recursos de vídeo são outro ponto a se considerar para um documentarista, por exemplo, mas apenas se a produção de fotos for tão importante quanto a de vídeo. Caso contrário, existem opções mais baratas, como a Canon 70D, ou mais especializadas, como as várias filmadoras profissionais do mercado.

Conficuração: f/1,8, 1/1000, ISO 200

Configuração: f/1,8, 1/1000, ISO 200