Motos novos

A Motorola lança nesta sexta-feira (5/9) novas edições dos smartphones Moto X e Moto G no Brasil. Os preços são de, respectivamente, 699 reais e 1.499 reais. Os aparelhos estão disponíveis nas redes de varejo brasileiras. Contrariando rumores, os produtos não mudaram de nome, apesar de integrarem uma nova geração de aparelhos da marca.

O novo Moto X ganhou novidades importantes. Deixando de lado o dual core, o gadget tem agora um processador Qualcomm Snapdragon 801 com clock de 2,5GHz. Ele mantém os 2GB de memória RAM, 32GB para armazenamento interno, suporte para a rede 4G nacional, GPU Adreno 330, além de câmeras de 13MP e 2MP. Sua tela também aumentou e passou de 4,7 para 5,2 polegadas, com resolução Full HD.

A empresa manteve o Android puro e, durante um evento realizado para jornalistas em São Paulo nesta semana, se comprometeu a oferecer atualizações de software para o smartphone, que vem de fábrica com o Android 4.4.4 KitKat.

Conhecido por ter ativação por voz sempre alerta do assistente Google Now dizendo o comando “Ok, Google Now”, a Motorola oferece agora um recurso ao Moto X que permite que você mude a frase de ativação. Pode ser qualquer coisa. Por exemplo, no evento, um executivo da companhia americana utilizou o comando “Alô, alô, Terezinha” e o Google Now foi ativado.

Esse recurso funciona devido a um chip dedicado ao reconhecimento de voz que, por enquanto, só o Moto X tem. E ele também traz novidades: é possível pedir ao assistente pessoal que envie mensagens no WhatsApp, busque vídeos no YouTube ou trace uma rota por meio da tecnologia GPS e o app do Google Maps.

O Moto X chega ao mercado com preço competitivo e concorre, nesta faixa de preço, com aparelhos com o LG Nexus 5, que tem Android puro, e o Lumia 930, que roda sistema Windows Phone. Vale notar que o processador do gadget é o mesmo que está presente em smartphones como o Samsung Galaxy S5 e o Sony Xperia Z2, ambos vendidos por mais de 2 mil reais no Brasil.

O novo aparelho topo de linha da Motorola ganhou outra inovações de design, como uma borda de metal ao redor da tela e um anel em volta da lente da câmera. Serão três opções de visual disponíveis no Brasil: preto em resina, preto em couro e bambu.

“O que é madeira é madeira, o que é couro é couro e o que é metal é metal. Nada de imitações”, afirmou Jim Wicks, vice-presidente sênior de design de produtos de consumo da Motorola, alfinetando a fabricante Samsung, que já utilizou em smartphones couro sintético e bordas pintadas para parecer metal.

Leia as primeiras impressões de INFO sobre o Moto X. A reportagem continua abaixo.

<iframe width=”660px” height=”465px” border=”0″ src=”http://info.abril.com.br/reviews/fotonoticias/na-mao-novo-moto-x-chega-ao-brasil-com-mais-potencia-e-android-puro.shtml?embed=s” scrolling=”no” style=”overflow-y:none”></iframe><br>Embed da galeria:<br><textarea readonly=”readonly” style=”width:630px;height:28px;”><iframe width=”660px” height=”465px” border=”0″ src=”http://info.abril.com.br/reviews/fotonoticias/na-mao-novo-moto-x-chega-ao-brasil-com-mais-potencia-e-android-puro.shtml?embed=s” scrolling=”no” style=”overflow-y:none”></iframe></textarea>

 

Moto G – O Moto G é o smartphone mais vendido da história da Motorola. Sendo assim, a empresa não poderia deixar de apresentar uma nova edição do produto. A empresa ouviu os pedidos consumidores e deu ao gadget uma entrada para cartão microSD, uma câmera com mais resolução e também TV digital. As configurações de hardware não mudaram: processador Qualcomm Snapdragon 400 de 1,4GHz, 1GB de RAM, 8GB ou 16GB de armazenamento interno e GPU Adreno 305.

A câmera principal do Moto G passou de 5MP para 8MP. Outra mudança importante e facilmente perceptível é a tela, que ganhou mais espaço. Agora, são 5 polegadas com resolução HD (720p). O som também foi otimizado e passou a ser estéreo.

Chegam ao mercado brasileiro duas edições do novo Moto G: uma com 8GB, suporte para dois chips e cartão microSD por 699 reais e outra com 16GB, dual chip, microSD e duas capas coloridas e TV digital padrão 1-seg.

Leia as nossas primeiras impressões sobre o Moto G. A reportagem continua a seguir.

<iframe width=”660px” height=”465px” border=”0″ src=”http://info.abril.com.br/reviews/fotos/na-mao-novo-moto-g-ganha-camera-melhor-tv-digital-e-suporte-para-microsd.shtml?embed=s” scrolling=”no” style=”overflow-y:none”></iframe><br>Embed da galeria:<br><textarea readonly=”readonly” style=”width:630px;height:28px;”><iframe width=”660px” height=”465px” border=”0″ src=”http://info.abril.com.br/reviews/fotos/na-mao-novo-moto-g-ganha-camera-melhor-tv-digital-e-suporte-para-microsd.shtml?embed=s” scrolling=”no” style=”overflow-y:none”></iframe></textarea>

O relógio inteligente Moto 360 foi, enfim, revelado em detalhes pela Motorola. O smartwatch foi o primeiro do mundo a aliar tela redonda e o sistema Android Wear. Após o anúncio deste produto, a Samsung apresentou o relógio Gear Live a LG, o G Watch R, ambos com display redondo — o que dá aparência de relógio tradicional aos gadgets.

O Moto 360 chega ao mercado brasileiro em outubro deste ano, tem compatibilidade com smartphones com sistema Android a partir da edição 4.3 KitKat, porém, ainda não tem preço definido. A navegação pelo sistema Android Wear é fluída e integração com o celular ocorre por meio de um aplicativo chamado simplesmente de Android Wear. É possível interagir com o aparelho com toques na tela de 1,6 polegada (320 por 290p) e também por voz, visto que há um microfone na parte lateral. Um exemplo claro em que o dispositivo é útil é no fato de oferecer uma forma rápida de visualizar notificações do smartphone e responde-las com mensagens de voz, como no aplicativo do WhatsApp.

O novo relógio da Motorola também é capaz de medir batimentos cardíacos, por meio de uma câmera, localizada em sua parte traseira, que analisa o fluxo de sangue do usuário. Além disso, o smartwatch também funciona para o monitoramento de exercícios, já que seu acelerômetro mede os passos que o usuário dá durante o dia. Os dados ficam reunidos no app Android Wear, mas também podem ser integrados a aplicativos de terceiros, como Runstatic. A integração com o smartphone acontece por Bluetooth 4.0, não há NFC (sensor de proximidade).

A bateria do Moto 360 dura, em média, um dia todo, segundo a empresa. Durante a noite, o usuário deve colocar o aparelho em um suporte ligado a uma tomada que transmite energia elétrica por indução. Ao acordar, basta colocá-lo novamente no pulso.

Leia nossas primeiras impressões sobre o Moto 360. A reportagem continua a seguir.

<iframe width=”660px” height=”465px” border=”0″ src=”http://info.abril.com.br/reviews/fotos/na-mao-moto-360-o-relogio-inteligente-com-design-redondo.shtml?embed=s” scrolling=”no” style=”overflow-y:none”></iframe><br>Embed da galeria:<br><textarea readonly=”readonly” style=”width:630px;height:28px;”><iframe width=”660px” height=”465px” border=”0″ src=”http://info.abril.com.br/reviews/fotos/na-mao-moto-360-o-relogio-inteligente-com-design-redondo.shtml?embed=s” scrolling=”no” style=”overflow-y:none”></iframe></textarea>

O último gadget revelado pela Motorola é um fone de ouvido Bluetooth chamado de Moto Hint. O produto auxilia quem precisa interagir frequentemente com o assistente pessoal Google Now para realizar atividades sem precisar por as mãos no celular. O acessório tem duração de bateria de até 10h de conversação e vem com uma caixa que serve ao mesmo tempo de bateria portátil, com capacidade para mais duas cargas completas, e de ponte entre o Hint e a tomada. Vale notar que há um sensor de proximidade que desliga o fone quando o usuário o tira do ouvido, dessa forma, poupando bateria. O Hint estará disponível no Brasil em dezembro de 2014, mas ainda não tem preço definido.

Pin It on Pinterest