Escolha uma Página

mogees

O mundo dos nerds de música é estranho. Em 1923, o artista soviético Leon Theremin se juntou a Albert Einstein (sim, o próprio) para formar o que deve ter sido a primeira dupla de VJs da história, apresentando uma geringonça que usava uma interface de gestos para combinar sons com luzes multicoloridas. Quase meio século depois, o grande Stockhausen seria um dos primeiros a usar um microfone como um instrumento musical ativo (se você estiver de fone de ouvido, abaixe o volume). Avançando para 2014, nos deparamos com o Mogees, um pequeno sensor que capta a vibração de qualquer objeto e a transforma em sons audíveis.

O aparelho, que parece um estetoscópio, só pressiva ser pressionado contra o objeto em questão, que pode ser desde uma mesa até uma grade de arame, e conectado a um smartphone ou tablet pela porta P2. Você deve estar imaginando que ele simplesmente transmite um sinal analógico, o que essencialmente transformaria os objetos em um tipo peculiar de percussão. Mas o Mogees é um pouco mais complexo do que isso. O aplicativo, que possui versões para iOS e Android, usa os dados enviados pelo sensor para alterar as propriedades acústicas do objeto, o que se traduz em uma variedade incrível de sons. Descrevendo dessa maneira, a coisa toda parece mais enfadonha do que é na verdade. Assista ao vídeo abaixo para ver as possibilidades que o Mogees oferece.

Embora o protótipo já esteja pronto, a chegada do Mogees no mercado depende ainda de seu sucesso no Kickstarter. O grupo que desenvolveu o projeto está pedindo 50 mil libras (quase 200 mil reais) para finalizar o aparelho (a versão do aplicativo para Android, por exemplo, ainda não está pronta). Quem investir 40 libras (quase 160 reais) leva o kit básico com o sensor e uma versão do aplicativo para iOS. Por 60 libras (quase 240 reais), o investidor ganha um sensor um pouco mais apurado e um aplicativo com acesso a ajustes avançados de áudio.