MIT cria robô que se move como uma minhoca

por | ago 13, 2012 | Sem categoria, TechTudo | 0 Comentários

Técnicos do MIT (Instituto Tecnológico de Massachusetts) e das universidades de Harvard e Seul desenvolveram um robô capaz de se mover de forma autônoma imitando os movimentos de contração e expansão de uma minhoca. Chamado de Meshworm, o robô é composto em grande parte de materiais leves flexíveis.

Buscando inspiração na natureza, técnicos desenvolvem robô resistente que se move como uma minhoca (Foto: Reprodução)Buscando inspiração na natureza, técnicos desenvolvem robô resistente que se move como uma minhoca (Foto: Reprodução)

Mais do que uma máquina curiosa, a tecnologia por trás do Meshworm poderá ter aplicações interessantes no futuro da robótica. Isso porque o robô, além de lembrar uma minhoca, é capaz de resistir a impactos pesados. Em testes, os engenheiros deram marteladas no Meshworm e ele continuou se movendo.

Um dos grandes desafios de engenharia por trás do Meshworm foi a obtenção de um material capaz de ser flexível e resistir a impactos. Os engenheiros o encontraram na forma de uma liga que combina níquel e titânio. De acordo com os pesquisadores, o composto tem boa resistência, mas mais do que isso, pode flexionar e se contrair conforme a temperatura varia. Uma bateria fornece a energia que aquece a liga, fazendo com que ela se estique. Quando resfriada, ela se contrai. A alternância desses dois estados causa o movimento de minhoca do Meshworm.

Essa resiliência do robô caminha lado a lado com outra grande vantagem, a miniaturização. O uso de materiais leves e flexíveis permite a construção de robôs muito menores do que os tradicionais. Essas vantagens despertam o interesse das forças armadas norte-americanas: derivados do Meshworm, além de baratos de produzir, poderiam ser lançados de avião em zonas de conflito para a coleta de informações: eles sobreviveriam à queda e poderiam rastejar no território inimigo coletando informações.

O mesmo tipo de uso se aplicaria para a monitoração de condições ambientais. Um enorme contingente de Meshworms poderia ser aplicado no acompanhamento da situação de uma floresta, por exemplo.

O vídeo abaixo mostra o Meshworm em ação:


Via Ubergizmo

By Adilson

Confira estas postagens relacionadas

Em Busca da Cidade Mais Perigosa da Internet, o documentário da Norton sobre cibercrime

Em Busca da Cidade Mais Perigosa da Internet, o documentário da Norton sobre cibercrime

O que leva um hacker a invadir sistemas ou interceptar dados? Interesses financeiros? A adrenalina do desafio? Motivações políticas? O apreço pelo caos? A Norton decidiu abordar o assunto em um documentário deveras interessante: Em Busca da Cidade Mais Perigosa da Internet. Líder mundial em segurança digital, a Norton utilizou a sua vasta

ler mais

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest