ECG2

Aparelho de eletrocardiograma portátil – Foto: Divulgação

A notícia não é exatamente esta, mas o que pode parecer um terrível engano na verdade é uma oportunidade de crescimento do que conhecemos em relação aos equipamentos de saúde. A fabricante japonesa ZMP anunciou este mês um gadget incrível para realizar um eletrocardiograma completo, o ZMP ECG2.

O dispositivo é um pouco menor que um cartão de crédito, com cerca de 4 centímetros quadrados. Ele pesa apenas 15 gramas e através de três adesivos vai colado no peito para executar um preciso exame eletrocardiográfico (ou eletrocardiograma). Funcionando com uma bateria (pilha CR2032) por até 72 horas ele consegue, através de três acelerômetros, um sensor de temperatura e alguns sensores que medem a diferença de potencial elétrico do corpo, fazer um diagnóstico preciso do ritmo dos batimentos cardíacos (em frequências de 256 Hz, 204 Hz, 128 Hz e 100 Hz). Tudo é transmitido via radio frequência para um receptor USB e um software cria gráficos e informações precisas para um médico acompanhar.

software-ecg2

Gráficos gerados pelo dispositivo de eletrocardiografia – Imagem: Divulgação

Mas por que isso revolucionaria o modo como dirigimos? Bom, a resposta desta pergunta está no conjunto de outros sensores, cujo ECG2 faz parte, que mede o comportamento do ser humano enquanto dirige. E isto seria utilizado para tomar ações autônomas de controle no longo prazo. Além de, é claro, ser um valiosíssimo instrumento de segurança no trabalho. Pelo menos é o que propõe a empresa com o “Human Sensing Package” que a empresa disponibiliza. É um belo exemplo de mudança de paradigma de interface. Só espero que isso não acabe controlando um robô semiautônomo para fins, digamos, não humanitários.

human-sense-package

Como as medições do corpo humano serão utilizadas para controlar os carros elétricos – Foto: Divulgação

Veja o vídeo de demonstração do aparelho:

No Japão ele custará o equivalente a cerca de 9800 reais, sem impostos e despesas de envio.

Pin It on Pinterest