O Google Transparency Report é um endereço que o maior buscador do mundo mantém para disponibilizar informações sobre o tráfego em seus serviços e, principalmente, para mostrar um panorama global dos pedidos de remoção de conteúdo que a empresa recebe. O site foi atualizado nas primeiras horas de hoje (18/06/2012) para incluir dados referentes ao segundo semestre de 2011, procedimento que revelou ações preocupantes por parte de vários governos, com destaque para o Brasil.

De acordo com o relatório, o governo brasileiro foi o que mais requisitou remoção de conteúdo durante o período: 128 pedidos judiciais, 69% deles sendo atendidos total ou parcialmente. Os Estados Unidos aparecem na segunda posição, com 117 solicitações (40% atendidas), ficando a Alemanha em uma distante terceira colocação, com 60 registros (atendimento de 80%).

O próprio Google classifica esta situação como “alarmante”, já que, por trás das solicitações, muitas vezes estão interesses políticos que se sobrepõem à liberdade de expressão, comportamento este que é até esperado (o que não quer dizer que seja aceito) em países com regime governamental mais rígido, mas não em democracias estabelecidas, como é o caso do Brasil.

Para o Google, lidar com estas questões é um desafio diário, uma vez que os serviços das empresa são populares em praticamente todo o mundo, mas devem ser oferecidos em conformidade com as leis de cada país. O ponto crítico está justamente na identificação do que é uma ação abusiva e o que é negligência.

Referências: CNET News, Official Google Blog.

Notícias relacionadas: Baixe aí: Google Earth chega à versão 6.2 Google aumentará influência do Google+ em seus resultados de busca Usa aceleração de hardware: Google lança jogo baseado no Google Maps Google, finalmente, completa a aquisição da Motorola Google Drive terá suporte para Linux, diz funcionária da empresa

Pin It on Pinterest