bigshot

Ser um amante de tecnologia em geral e de fotografia digital em particular é um pouco frustrante. É difícil não sentir inveja quando os fanáticos por eletrônica lançam projetos de hardware aberto como o Arduino. Em comparação, o mundo das câmeras digitais é bem mais fechado para quem gosta de inventar modificações ou simplesmente quer aprender como cada componente funciona na prática. Mas parece que essa realidade está mudando. Há algum tempo, escrevi um texto sobre um kit DIY de câmera analógica lançado pela Lomography. Agora, essa mesma ideia foi transplantada para a fotografia digital com a Bigshot, um kit educacional que contém todas as peças necessárias para montar sua própria câmera.

Essencialmente, o kit contém um CMOS de 3 MP, um LCD de 1,4″ e uma roda que alterna entre três lentes fixas. Esse último componente é interessante porque porque permite que a câmera tire fotos comuns, panorâmicas ou estereoscópicas (o que explica o óculos de 3D anáglifo presente na imagem acima). Como a máquina é extremamente simples, sua bateria pode ser recarregada por um dínamo: basta girar uma roldana para fornecer eletricidade para a câmera.

Obviamente, o propósito da Bigshot não é produzir imagens de qualidade. Na verdade, ela faz parte de um projeto educacional desenvolvido por Shree Nayar, professor de ciência da computação na universidade de Columbia. A ideia consiste em criar um kit simples e relativamente barato para ensinar conceitos de óptica e de processamento digital de imagens para crianças. Não por acaso, o site da câmera contém uma seção riquíssima de aprendizado que explica cada conceito por trás da operação da Bigshot. Outras páginas do site contém verbetes sobre composição e história da fotografia. São textos cristalinos e compreensivos que eu recomendo fortemente tanto para iniciantes como para veteranos da arte fotográfica.

A Bigshot custa 89 dólares e parte do dinheiro arrecadado com as vendas é utilizado para doar kits para escolas na Índia, no Japão, no Vietnam e nos Estados Unidos. Por enquanto, a distribuição comercial só é válida para o território americano, mas há planos para expandir as operações da empresa no futuro. Espero que eles não ignorem o Brasil por muito tempo.

Pin It on Pinterest