O momento atual da Eastman Kodak é mesmo lamentável. Depois de pedir concordata nos Estados Unidos (no Brasil, processo chamado de “recuperação judicial”), a companhia anunciou hoje (09/02/2012) outra decisão drástica para tentar se manter “viva”: deixará de produzir câmeras fotográficas já em 2012.

A decisão inclui não só câmeras digitais, como também equipamentos como filmadoras portáteis e porta-retratos eletrônicos. Com isso, a Kodak reduzirá gastos com desenvolvimento e produção, o que deverá fazê-la economizar cerca de 100 milhões de dólares por ano.

Pin It on Pinterest