Phil Schiller na apresentação do iPad Mini, em outubro de 2012 (Foto: Getty Images)

Phil Schiller na apresentação do iPad Mini, em outubro de 2012 (Foto: Getty Images)

A Apple realiza nesta terça-feira, 22, mais um de seus “grandes eventos”. Os protagonistas da vez devem ser o iPad e seu irmão menor, o iPad Mini, que ganharão atualizações de hardware – novos processadores, visuais e telas de maior resolução. Mas como a própria empresa diz, eles ainda têm “muito a cobrir” – e isso pode significar muita coisa, inclusive que a apresentação envolverá diversos outros produtos. Confira a seguir tudo que pode (ou não) aparecer durante a keynote.

iPad 5 e iPad Mini 2 – Os rumores mais fortes envolvem os dois tablets da Apple, que, como mencionado devem ser devidamente atualizados, por dentro e por fora. O iPad maior deve ficar mais fino e ganhar um visual mais parecido com o do Mini – ou seja, bordas menores e um pouco menos arredondadas. Além disso, poderá trazer um novo processador A7X de 64-bits, mas talvez ainda mais potente que o do iPhone 5s, e uma câmera melhor, de 8 megapixels.

O mini-tablet é outro que pode ganhar um chip 64-bit, mas igual ao do novo smartphone – ou seja, um pouco mais fraco que o do iPad 5. A câmera também deve melhorar, tendo os mesmo 8 MP da prevista para o irmão maior, e a tela – provavelmente alvo do rumor mais forte – pode receber um grande upgrade na resolução, chegando ao “nível” Retina. Aliás, não se sabe se os tablets virão com opções de cores ou com algo parecido com o Touch ID do iPhone 5s, mas imagens vazadas apontam para o “sim”.

OS X Mavericks – A versão Gold Master – praticamente a final – do sistema operacional dos Macs já está disponível para desenvolvedores desde o começo de outubro, e uma atualização para ele foi entregue “sutilmente” nesta segunda-feira. Como o período de testes já perdura desde a WWDC, em junho, é bem provável que o OS X Mavericks divida o palco com os novos iPads nesta terça-feira – e ganhe, finalmente, uma data de lançamento para a versão final, possivelmente o próprio dia 22.

Mac Pro – O cilíndrico Mac Pro foi citado pela última vez também na WWDC, mas faltaram alguns detalhes cruciais durante a apresentação de Phil Schiller. O preço é um deles – e podemos esperar por algo bem fora da realidade, já que os Mac Pros tem um histórico de custos altíssimos, apesar das configurações bem acima da média.

Ficaram de fora também algumas informações relacionadas ao hardware – números e possibilidades de configuração, mais especificamente. Sabemos que o novo computador poderá contar com processador Intel Xeon de 12 núcleos, RAM de frequência 1.866 MHz, duas placas gráficas AMD FirePro e entradas ThunderBolt 2 e USB 3.0. Como a máquina está prometida para este ano, é de se esperar que esses dados faltantes apareçam em algum momento da apresentação desta terça – ou nem apareçam mais e a máquina ganhe um lançamento “discreto”.

MacBook Pro – O MacBook Air e o iMac já receberam atualizações no processador, chegando à quarta geração dos Cores i, da Intel. De fora da primeira leva de upgrades, o MacBook Pro pode finalmente ganhar o seu processador Haswell nesta terça-feira. E como “brinde” pela demora, é bem capaz de receber ainda outras novidades nas configurações, como portas Thunderbolt 2, novas opções GPU (GeForce série 700, talvez) e formas de armazenamento mais velozes (opções de HDs híbridos, por exemplo).

Além disso, rumores um pouco mais fracos apontam para um leve reforma no visual do laptop e para a volta do MacBook Pro de 17 polegadas, graças à crescente demanda de usuários. O novo notebook gigante pode chegar inclusive com tela Retina de altíssima resolução, alto-falantes aprimorados e até drives óticos.

Apple TV – Os estoques esgotados da set-top box da empresa servem como um reforço para os rumores de uma atualização das Apple TVs. Só não se tem do quão grande será o update – seria uma mudança por dentro, nas configurações, ou uma reforma completa, transformando o aparelho em uma verdadeira televisão? É esperar para ver.

iWatch (ou i Watch?) – A Apple vem contratando há alguns meses profissionais que já trabalharam na indústria têxtil – um executivo da Yves-Saint Laurent, dois designers da Nike e uma da Burberry. Não se sabe exatamente para quê, mas é possível que eles estejam lidando com projetos relacionados à “tecnologia vestível”. As contratações, aliadas ao lançamento recente do GalaxyGear, da rival Samsung, só fizeram aumentar os boatos relacionados ao já muito especulado iWatch, o relógio inteligente da empresa.

É possível – mas não provável – então que o aparelho apareça durante a apresentação. Ou quem sabe algo parecido com ele, como uma versão aprimorada do iPod Nano, presa ao pulso do apresentador com uma pulseira de relógio. Aliás, há ainda outras possibilidades, que apareceram após o registro da marca “I WATCH” aqui no Brasil: o espaço no nome (que poderia ser traduzido como “eu assisto”) pode apontar para uma um aparelho diferente, como uma TV ou algo do gênero.

Pin It on Pinterest