Novos iMacs mantêm visual dos modelos de 2012, recebendo melhorias apenas por dentro

Novos iMacs mantêm visual dos modelos de 2012, recebendo melhorias apenas por dentro

Não aconteceu em nenhum evento especial, como esperávamos, mas a Apple anunciou nesta terça uma reforma no hardware dos iMacs. Os tudo-em-um da empresa ganharam o aguardado update no processador Intel, saindo da série Ivy Bridge e chegando ao mundo dos Haswell. A mudança deve representar uma boa melhora na performance, ainda mais porque, junto dela, há ainda uma troca nos chips gráficos.

O iMac base, de 21,5’’, terá uma Intel Iris Pro integrada ao Core i5 quad-core de 2,7 GHz – apesar de não ter o desempenho de uma placa dedicada, a HD 5200 já é uma grande evolução se comparada à antiga HD 4000. Modelos acima do mais básico, por sua vez, passam a ser equipados com uma GPU GeForce da série 700 – partindo da GT750M e chegando à GTX780M, tida como a móvel mais poderosa atualmente.

Além das mudanças em CPU e GPU, os novos iMacs ganharão melhorias nas opções Fusion Drive de HD. Os computadores passam a suportar unidades de armazenamento flash baseadas na interface PCI-e, o que deve representar um considerável ganho na velocidade de leitura e escrita – 50%, segundo a Apple, embora essa melhora possa ser ainda maior. Quem optar por discos SSD (sem a opção Fusion Drive) também deve ter o mesmo ganho, já que os HDs “exclusivamente” flash serão baseados na mesma interface.

Os iMacs ainda contarão com suporte a Wi-Fi 802.11ac, padrão mais rápido de conexão se fio. Os all-in-ones terão, por padrão, com 8 GB de memória RAM, expansíveis para até 32 GB. De capacidade de armazenamento, 1 TB no mínimo (ou máximo, no caso dos SSDs), podendo a chegar a 3 TB na opção Fusion Drive.

Os novos tudo-em-um manterão o mesmo design apresentado em 2012 e já estão à venda no Brasil, com preços levemente mais salgados. Os modelos mais básicos vão de 6.800 a 10.600 reais, mas os upgrades podem levar os custos a quase 20.000 reais.

Pin It on Pinterest