Este domingo (31/03/2013) não marca apenas a celebração da Páscoa: é também a data escolhida para o Dial Mundial do Backup! Eu concordo, é uma “comemoração” inusitada por demais, mas sejamos razoáveis: a causa é nobre, quem já perdeu alguma informação importante e não conseguiu recuperá-la que o diga.

Dia Mundial do Backup

De acordo com uma pesquisada realizada pela ESET, 77% dos internautas na América Latina já tiveram problemas com perda permanente de arquivos importantes por não haver cópias de segurança adequadas à sua disposição. Não raramente, a pessoa só percebe a importância de ter backup de suas informações justamente quando passa por uma situação do tipo.

O principal motivo para fazermos backup periódico de nossas informações é a natureza dos dispositivos: na condição de máquinas, eles estão sujeitos a falhas e nunca – nunca! – serão 100% confiáveis. Mas há outras razões bastante frequentes:

  • você pode apagar ou modificar irreversivelmente um arquivo por engano;
  • você pode perder ou ter o seu dispositivo (laptop, celular, tablet, pendrive) roubado e só depois se dar conta de que não guardou cópias das informações importantes armazenadas nele;
  • um arquivo pode acabar sendo corrompido por um malware ou por uma reinicialização inesperada do sistema operacional, por exemplo.

Em empresas, especialmente naquelas de pequeno e médio porte, procedimentos de backup são rotina nos departamentos de TI, havendo softwares e equipamentos específicos para este fim. Mas, no que diz respeito ao ambiente doméstico, esta tarefa não precisa ser tão sofisticada assim.

Para fazer backup das fotos tiradas naquela festa com seus amigos, por exemplo, você pode não só salvá-las em seu computador como também enviar cópias a cada um deles. Para arquivos em geral, você pode apelar para serviços nas nuvens, como o Dropbox, o SkyDrive ou o Google Drive – todos oferecem contas gratuitas e, para quem necessitar, disponibilizam mais espaço mediante pagamento.

Utilizar HDs externos, pendrives ou mesmo fazer backup em outros computadores que existam em sua casa também continua válido, é claro. O importante é ter pelo menos mais uma cópia de suas informações em outro lugar, com esta alternativa sendo facilmente acessível, de preferência.

Note que estamos bem servidos de opções para backup. O problema gira em torno da falta de hábito mesmo. Por isso, reservar um dia para chamar atenção para esta prática é uma iniciativa muito válida, na minha opinião. Melhor do que perceber a relevância das cópias de segurança apenas quando precisamos delas e não as temos ;)

Emerson Alecrim

Pin It on Pinterest